Você sabe qual a dimensão atual do segmento de drones/VANTs no Brasil? Excluindo o mercado clandestino (que, estimo, é muito maior), o quadro apresentado pela ANAC é o seguinte:

Ok, e quem pilota esses drones? Há alguma espécie de licença ou habilitação que certifique que tal operador possua os conhecimentos mínimos sobre regulamentos de tráfego aéreo, conhecimentos técnicos, etc (omo qualquer PP)? …E qual o risco que a operação de drones traz para a sociedade? Para entender isso, recomendo este excelente artigo publicado pelo Prof. Eduardo de Vasconcellos no portal Piloto Policial.

E para encerrar: se tudo der errado, há a possibilidade de contratação de apólices de seguro para o equipamento, para pessoas e coisas no solo, para cobrir responsabilidade civil, etc.? Desconheço – e se algum leitor tiver informações sobre isto, seria ótimo compartilhar o conhecimento conosco -, mas nos EUA a coisa está bastante avançada. Vejam o portfólio de apólices comercializado pela AOPA, por exemplo.