Escolhi publicar esta coluna às quintas-feiras por uma razão específica: é neste dia da semana – em ciclos de 28 dias – que entram em vigor alterações de circulação aérea.

Na próxima quinta-feira, dia 12 de outubro, muitas saídas e chegadas por instrumentos nas terminais no sul do país sofrerão importantes alterações.

As modificações buscam adequar e otimizar cada vez mais as operações a novos padrões baseados nas melhores práticas internacionais para a navegação baseada em performance (PBN).

Estive presente em um evento do DECEA, realizado no auditório do SRPV em São Paulo, onde foram explicadas as alterações específicas da terminal São Paulo (SBXP).

O meu resumo em cinco minutos e a íntegra do evento com pouco mais de uma hora você encontra no vídeo deste post.

Se não puder assistir aos primeiros cinco minutos do vídeo agora, tenha atenção  às seguintes questões:

  • Consulte as cartas que entrarão em vigor pela função “emendas futuras disponíveis” no AISWEB;
  • Observe os limites verticais dos procedimentos e considere as capacidades e performance da sua aeronave para cumpri-los;
  • Conheça os novos procedimentos de saída e chegada que alteram o fluxo da terminal principalmente no setor W de Campinas e setor Norte de Guarulhos;
  • Em um voo planeje bem sua performance de subida para cumprir os mínimos, e antecipe seu planejamento de descida considerando a filosofia de descida contínua mais próxima de regime idle que vem sendo implantada;
  • Se em qualquer operação na terminal começar a ficar em dúvida sobre a capacidade de cumprir com os limites previstos, avise o controlador imediatamente;
  • Voos com plano de voo Y devem considerar como pontos de alteração de regra as posições SCB (VOR Sorocaba), PUPSI (setor N) e MOXEP (setor NE);
  • Se sua aeronave ou equipamento não tiver capacidade RNAV, avalie e estude com antecedência os procedimentos convencionais, jamais lance manualmente waypoints dos procedimentos.

Bons voos!