A ANAC publicou um quadro-resumo da emissão de novas licenças de pilotos, comissários e mecânicos no período 2012-2016, que segue no quadro acima (original aqui). Em relação às licenças de pilotos de avião e de helicóptero obtidas em aeroclubes/escolas de aviação (obrigatoriamente para PPs e majoritariamente para PCs), a redução das quantidades de 2016 comparado com 2012 foi a seguinte:

  • PP-Avião: menos 41%
  • PC-Avião: menos 38%
  • PP-Helicóptero: menos 62%
  • PC-Helicóptero: menos 63%

A recessão econômica do período 2014-2016 sem dúvida teve importância nessa redução, mas a falta de perspectivas de emprego deve ter sido ainda mais importante, como indica a diferença de ordem de grandeza entre asa rotativa e asa fixa (a diminuição nas contratações de pilotos de helicóptero foi bem pior do que de pilotos de avião devido às crises no preço do petróleo e na Petrobras). Com a reversão das expectativas de empregabilidade e a retomada da atividade econômica, 2017 deverá mostrar números bem melhores. Assim esperamos…