[Artigo originalmente publicado no blog ParaSerPiloto em 27/03/2012]

Recebi uma mensagem de um leitor perguntando o seguinte:

O que vc recomenda se considerar na hora de escolher uma escola / aeroclub? Tem certos regulamentos, licenças, selos de garantia etc q toda escola tem q ter?

Então, vamos lá:

Em primeiro lugar, é preciso fazer uma espécie de “consulta SERASA” do aeroclube/escola – que, no caso, é realizada no site da ANAC. Acesse este link e coloque os dados do aeroclube/escola que você deseja pesquisar, e veja se sua situação está regular perante a ANAC, e se os cursos que você pretende realizar estão regulares.

Depois, aproveite que você ainda está na frente do computador, e investigue no Google, nas redes sociais, nos fóruns de discussão e blogs especializados o que estão falando da instituição que você pretende se matricular. Aproveite e entre no próprio site do aeroclube/escola e cheque o que for possível: acervo de aeronaves*, preços, simuladores, etc. O que não for possível de obter pelo site, você pode conseguir por telefone. Com isto, já é possível saber se o que a instituição oferece vai de encontro ao que você precisa – por exemplo: se você quer fazer um curso de IFR/MLTE, já dá para saber se eles têm aeronaves multimotoras e homologadas IFR. Se tudo até agora está OK, passe para a última etapa: a visita presencial.

[*Obs.: Também é possível verificar no site da ANAC quais são as aeronaves que a instituição possui, basta baixar a planilha do RAB, e pesquisar por operador.]

Reserve um dia (ou, pelo menos, um período) para visitar a instituição. Veja se as aeronaves anunciadas no site condizem com a realidade (ou se existem muitas delas em manutenção, com indícios de que não voarão tão cedo), observe o estado de conservação dos equipamentos, das instalações, o “jeitão” do lugar. E investigue, com especial atenção, como é a escala de instrução: quais as regras para marcação de voos, se existe limitação de número máximo de voos por semana (e o quanto é possível voar num determinado período), esse tipo de coisa. Não tenha pressa, fique um bom tempo por lá, observando, aborde os alunos (de preferência, quando estiverem saindo), explique sua situação, e peça informações. Veja todos os detalhes: É preciso se associar? Quanto custa para ficar sócio? Os voos têm que ser adquiridos em “pacotes”, antecipadamente? Se o “pacote” passar de 10h, é um mau sinal (você fica amarrado muito tempo com a instituição).

Basicamente, é isso… Não tem muito mistério, mas ao mesmo tempo tem que estar alerta e prestar atenção aos detalhes.

 

  1. Rodrigo Souza
     6 anos ago

    Olá para todos,

    Estou interessado em iniciar meu curso teórico, estou em dúvida entre a EACON ( proximo da minha casa ) e o ASP ( bem distante ). Tenho certeza que existem ótimos intrutores no ASP, porem não consigo levantar informações sobre a EACON.

  2. Ezequiel
     6 anos ago

    Apesar de uma boa escola/aeroclube fazer a diferença na formação aeronáutica de um piloto, mais importante na minha opinião, continua sendo a autoconfiança/motivação do aluno e sua incansável busca pelo conhecimento, será decisivo em sua carreira. Resumindo: todo bom piloto é autodidata e antes mesmo de ingressar em uma instituição, já possui um conhecimento intermediário de aviação. Portanto minha dica é: independente da escola, procure bons materiais de estudo que estão disponíveis, inclusive gratuitamente na internet e faça você mesmo a diferença quando começar a voar.

  3. Michel dos Santos
     6 anos ago

    Muito obrigado pelas dicas, vai ser de grande ajuda na hora de escolher o aeroclube.