A pilotosfera está agitada com o anúncio de que a maior seleção de pilotos da história da Emirates será no Brasil, conforme manchete do portal Aeroin (todos os detalhes aqui). O evento, que deverá acontecer em São Paulo no final deste mês de maio, deverá selecionar pilotos com, no mínimo, licença de PLA, ICAO-4+, e mais de 2.000h de voo em aeronaves com PMD>20ton. (vaga de 1° Oficial) – ou seja: na prática, trata-se de uma oportunidade acessível somente a quem atua ou já atuou na linha aérea (eventualmente, na aviação executiva de aeronaves mais sofisticadas) por, no mínimo, uns 3-4 anos. E o candidato também precisa estar “ativo”, isto é: ter voado aeronaves com PMD>10ton. pelo menos 150h nos últimos 12 meses.

De qualquer maneira, esta também é uma boa notícia para quem tem qualificação inferior à requerida pela companhia, uma vez que os pilotos que eventualmente forem selecionados abrirão vagas no Brasil. Mas, apesar do “apagão de pilotos” da Emirates, isso não significa que a empresa irá contratar recém-formados, e nem mesmo pilotos experientes da aviação geral menos sofisticada.