Nos últimos dias 1° e 2 de agosto de 2018, ocorreu em Brasília a primeira etapa do PDPA - Programa para o Desenvolvimento de Pilotos para a Aviação Civil Brasileira, promovido pela SAC, e conduzido por profissionais da ANAC certificados na metodologia Design Thinking. Participaram deste evento representantes da ABAG (representada por mim), da ABEAR, do SNA, do IBA, do MEC, da PUC-RS, da Embraer, e de diversos aeroclubes e escolas de aviação do Brasil, além de técnicos da área de ensino e formação da ANAC e da SAC, inlcusive do secretário Dario Lopes.

No evento, foram definidos os três principais eixos de atuação do Estado para o fomento à formação de pilotos:

  1. Diminuir o gap de qualidade atualmente existente entre os tripulantes formados e a necessidade dos operadores aéreos, com uma melhor integração entre as escolas de aviação e as universidades, e destas com a indústria;
  2. Redução dos custos de formação de pilotos e criação de alternativas de financiamento aos alunos de escolas e faculdades de aviação; e a
  3. Criação de incentivos à empregabilidade do piloto recém-formado.

Além disso, entendo que também será necessário pensar na formação de pilotos do Brasil sob um ponto de vista mais internacionalizado - que, aliás, foi a conclusão a que chegamos no painel "O futuro da formação de pilotos no Brasil", com o Dr. Ozires Silva, realizado pelo Instituto ParaSerPiloto em novembro de 2017 (segundo o Dr. Ozires, a Embraer só chegou onde chegou graças a esta mesma estratégia). Isso significa, principalmente, fazer do Brasil um pólo de formação aeronáutica para alunos do mundo todo, suprindo a imensa demanda global por novos pilotos.

O PDPA está sendo, na verdade, a primeira vez que o Brasil se lança ao desafio de criar uma nova estratégia para a formação de pilotos civis desde a Campanha Nacional da Aviação, também comhecida por "Dêem Asas ao Brasil", idealizada pelo jornalista Assis Chateaubriand, ainda no Governo Vargas, nos anos 1940.

Na LABACE-2018, haverá uma apresentação da SAC sobre a Aviação Geral Que Queremos (14/08, 3a feira, 15:30h), em que iremos tratar deste assunto. Aos interessados, fica o convite!