De acordo com esta matéria da Flying Magazine, entra em vigor nesta semana uma nova regra da FAA que permite aos pilotos manter experiência recente IFR com simulador caseiro (no jargão técnico, um ATD-Aviation Training Device) sem a necessidade de um instrutor acompanhando o treinamento. Ou seja: você compra um simulador como o da foto que ilustra este post – no caso, um Redbird TD -, instala o bicho no seu escritório, e depois do jantar você dá um beijinho nos seus filhos e vai treinar umas interceptações de radiais, ILS’s, etc. no sossego do seu cafofo. Depois, basta ‘logar’ o que você realizou e o tempo na sua ‘CIV’ (logbook, nos EUA), e pronto: sem custo (a não ser o de aquisição do equipamento e a energia elétrica, é claro), sem necessidade de agendamento, sem endossos, assinaturas, carimbos, etc. Interessante, não?

Será que uma regra dessas funcionaria no Brasil? Deixe sua opinião nos comentários.