Desde o RBHA-61 (e o RBAC-61 manteve isso idêntico em todas as suas emendas) que existe um inciso na seção 61.101-“Requisitos de experiência para a concessão da licença de piloto comercial” que permite ao candidato a uma licença de PC-Avião* (com ou sem as habilitações IFR e MLTE) a redução de até 10h de voo, caso este tenha efetuado treinamento em simulador de voo por tempo equivalente – ou seja, que permitiria ao candidato que tenha efetuado seu treinamento em curso certificado ir para o cheque de PC com 140h de voo somente, ao invés das 150h tradicionalmente requeridas:

(a) O candidato a uma licença de piloto comercial deve possuir, como mínimo, a seguinte experiência de voo na categoria de aeronave solicitada:

(1) categoria avião:  

(…)

(ii) o solicitante de licença de piloto comercial para a categoria avião pode ter reduzido o requisito de experiência nas seguintes condições:

(…)

(D) se tiver realizado instrução em dispositivo de treinamento por voo simulado aprovado pela ANAC, o total de horas pode incluir até 10 (dez) horas relativas a esta instrução;

*Para PC-Helicóptero, a redução é idêntica (10h) – e, portanto, permitiria a redução das horas totais necessárias para ir para o cheque de PC em 90h – vide abaixo:

(2) categoria helicóptero:

(…)

(ii) o solicitante de licença para a categoria helicóptero pode ter reduzido o requisito de experiência nas seguintes condições:

(…)

(B) se tiver realizado treinamento supervisionado em dispositivo de treinamento por voo
simulado de helicóptero aprovado pela ANAC, o total de horas pode ser reduzido de até 10 (dez)
horas relativas a esse treinamento;

Isto, na verdade, é uma possibilidade que exploramos neste blog há muito tempo – vide o post “Cheque de PC com 140h” publicado em maio de 2011 (o primeiro artigo campeão de audiência do blog, por sinal!), tratando da minha própria experiência de obter a licença de PC-Avião com menos de 150h. No meu caso, como obtive inicialmente a carteira de PC-MNTE/VFR, realizei somente as 10h mínimas de treinamento em simulador requeridas pelo regulamento – procedimento que ainda é válido atualmente. Hoje, o aluno que quiser obter a habilitação IFR junto com a licença de PC terá que realizar sua formação de acordo com as regras da IS 61-002, sendo que o RBAC-61 requer um mínimo de 20h de treinamento em simulador. E, no caso de um aluno que tenha a intenção de obter a “carteira combo” PC-MLTE/IFR de uma vez, também será necessário incluir o treinamento em aeronaves da CLASSE MLTE.

Lembro, ainda, que é preciso obter todas as horas de voo específicas requeridas pelos regulamentos (horas noturnas, de navegação, etc.), e que as marcas acima citadas são as mínimas que o regulamento exige – o que significa que pode haver candidato que requeira muito mais horas de treinamento do que estas; e o CIAC sempre será soberano para determinar qual é o momento em que o aluno merece receber o endosso para ir para o cheque. Mas, essencialmente, nada mudou em relação ao post que publiquei oito anos atrás:  é possível, sim, conseguir a licença de PC com 140 horas de voo.