Acho que ninguém aguenta mais ouvir falar em Coronavírus, pandemia, COVID-19, e por aí vai. Então serei o mais breve possível para tratar deste assunto – não sobre as questões médicas e sanitárias, mas sobre as suas consequências para a aviação, em especial para o mercado de trabalho.

A crise do coronavírus sobre o setor aéreo é séria, como explica muito bem este artigo publicado ontem pela Folha de S.Paulo, e é claro que o impacto da pandemia para a empregabilidade de pilotos será extenso. As empresas de linha aérea já cancelaram os processos seletivos que estavam em andamento, e pelo menos a Azul e a Latam já abriram programas de licenças não remuneradas. Portanto, é preciso reavaliar a estratégia de formação ante este novíssimo cenário.

Se você já é um piloto formado e está tentando ingressar numa companhia aérea, não conte com boas notícias no curto prazo: reduza a manete e entre em regime econômico, pois vai ter muita espera para você fazer. Se você estava taxiando para alinhar e decolar na sua carreira de piloto no curto prazo, acho bom voltar para o pátio e passar um DLA. Acho que vocês pegaram o espírito da coisa, né?

O principal neste momento é ter paciência e controlar a ansiedade. Esta crise vai passar, mas pode demorar um pouco…